Fluxos de Caixa: A Importância Desta Demonstração Financeira

- CONTAREA - GESTÃO E CONTABILIDADE CONTAREA - GESTÃO E CONTABILIDADE - FAMALICÃO - Fluxos de Caixa A Importância Desta Demonstração Financeira

Aprofundar a Compreensão dos Fluxos de Caixa e a sua Relevância no Contexto da Demonstração Financeira

A Demonstração de Fluxos de Caixa (DFC) é um relatório financeiro que se revela essencial para qualquer gestor. O seu propósito ultrapassa o simples apoio à gestão eficaz; serve também como uma ferramenta de orientação na administração financeira da empresa.

A DFC auxilia na identificação de potenciais fragilidades financeiras a curto prazo e, em casos extremos, até de insolvência. Fornece também um quadro útil na tomada de decisões e definição de estratégias de correção a aplicar no negócio.

É essencial entender que ter lucro não é sinónimo de gerar liquidez. Os rendimentos e despesas são registados quando efetivamente ocorrem, independente do momento em que são recebidos ou pagos.

Assim, é vital que o empresário, enquanto consumidor dos indicadores de gestão e demonstrações financeiras da empresa, seja devidamente apoiado pelo seu gabinete de contabilidade.

Como os Fluxos de Caixa Melhoram o Entendimento da Estrutura Financeira?

A DFC é uma poderosa aliada na compreensão da estrutura financeira de uma empresa. Quando apresentada em conjunto com o Balanço e a Demonstração de Resultados, não só melhora a compreensão das variações financeiras da empresa, como também antecipa como a empresa irá lidar com futuros compromissos.

A DFC detalha os movimentos de entrada e saída de dinheiro durante um período específico, relativos à atividade operacional, de investimento e financiamento da empresa. Isso divide-se em:

  1. Atividades Operacionais: Receitas e despesas relacionadas à operação do negócio.
  2. Atividades de Investimento: Transações relacionadas aos investimentos da empresa.
  3. Atividades de Financiamento: Transações financeiras relativas ao financiamento da empresa.

Desta forma, podemos entender como a liquidez do negócio foi gerada e aplicada, bem como analisar as suas variações.

- CONTAREA - GESTÃO E CONTABILIDADE

Para Quais Entidades é Obrigatória a Apresentação da DFC?

Existem três (na verdade quatro) Modelos de Demonstrações Financeiras: Regime Geral, Pequenas Entidades e Microentidades.

A DFC é obrigatória para empresas que adotem o regime geral e é opcional para pequenas entidades que adotem o mesmo regime. No caso das Microentidades, a apresentação não é obrigatória.

No entanto, devido à importância da DFC na análise da posição financeira da empresa, é recomendável que esta demonstração não seja negligenciada, mesmo que não seja obrigatória.

A Importância e as Vantagens da DFC para os Empresários

Em suma, a DFC oferece diversas vantagens para os empresários:

  1. Permite avaliar a capacidade da empresa em cumprir com as suas obrigações futuras.
  2. Facilita a compreensão da diferença entre resultado contabilístico e dinheiro efetivamente gerado.
  3. Distingue claramente os fluxos de caixa provenientes da atividade operacional, de investimento e financiamento.

Assim, a DFC é um instrumento de grande utilidade no controle de gestão e planeamento orçamental, facilitando a tomada de decisões.

Qualquer dúvida ou questão, não hesite em contactar-nos!

Siga as nossas Redes Sociais para estar sempre atualizado/a:
Facebook Linkedin Twitter Instagram

A informação apresentada neste artigo não é vinculativa e não substitui a consulta completa dos documentos e legislação relevantes sobre o tema abordado.

Quem é a CONTAREA – GESTÃO E CONTABILIDADE

A Contarea – Gestão e Contabilidade, instituição de renome na área dos serviços de Contabilidade, Fiscalidade, Recursos Humanos, Gestão Administrativa, Consultoria de Gestão, Projetos De Investimento e Apoios, Apoio ao Empreendedorismo, Bpo/Outsourcing e Auditoria, tem a sua sede em Famalicão desde 2001. Distingue-se por possuir uma carteira vasta e diversificada, estendendo os seus serviços por todo Portugal, com especial incidência nos concelhos de Famalicão, Braga, Santo Tirso, Trofa, Barcelos, Felgueiras, Maia, Valongo, Vila do Conde, Póvoa do Varzim, Esposende, Porto, Guimarães, Fafe, Vizela, Matosinhos, Valongo e Paredes.

Adotamos uma abordagem personalizada junto dos nossos clientes, com o intuito de oferecer soluções e propostas de valor que se ajustam especificamente aos diferentes sectores de atividade. Esta metodologia baseia-se na convicção de que as exigências de cada empresa são únicas, e que cada sector de atividade beneficia de forma significativa de um apoio especializado.

A nossa missão é expressa de forma clara e objetiva: comprometemo-nos com o rigor e a proximidade na gestão das Pequenas e Médias Empresas (PMEs), assegurando um acompanhamento constante por parte da nossa equipa de Contabilistas Certificados.

author avatar
António Martins Pereira CEO & General Manager
CEO @ Contarea - Gestão e Contabilidade | Especialista em contabilidade, fiscalidade e gestão de empresas | Otimização da produtividade e rentabilidade de negócios

António Martins Pereira
CEO @ Contarea - Gestão e Contabilidade | Especialista em contabilidade, fiscalidade e gestão de empresas | Otimização da produtividade e rentabilidade de negócios

4 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *