COBRANÇA COERCIVA ULTRAPASSA META DE 1.250 MILHÕES

O Fisco atingiu a meta de cobrança coerciva de impostos estabelecida para este ano, de 1.250 milhões de euros, anunciou ontem o director-geral dos Impostos num e-mail enviado aos funcionários da DGCI.

José Azevedo Pereira adiantou ainda que “este será, provavelmente, o ano em que mais serviços de Finanças alcançarão a realização dos seus objectivos específicos de cobrança coerciva”.

Os objectivos de cobrança coerciva foram alcançados nos últimos cinco anos, mas as metas têm vindo a ser sucessivamente mais baixas e o responsável reconhece que os elementos de que dispõe “apontam no sentido de que o ano 2009 seja aquele em que o valor da instauração de dívida executiva apresente os níveis mais reduzidos, no conjunto dos últimos seis anos” – em 2007 o objectivo fixado pelos serviços foi de 1.600 milhões e no ano passado já baixara para os 1.500 milhões.

author avatar
António Martins Pereira CEO & General Manager
CEO @ Contarea - Gestão e Contabilidade | Especialista em contabilidade, fiscalidade e gestão de empresas | Otimização da produtividade e rentabilidade de negócios

António Martins Pereira
CEO @ Contarea - Gestão e Contabilidade | Especialista em contabilidade, fiscalidade e gestão de empresas | Otimização da produtividade e rentabilidade de negócios

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *