Segurança Social deixa de enviar informação
16 junho 2019

Informação passa a estar disponível na Segurança Social Directa e na aplicação Segurança Social + Próxima. Mudança é justificada com a necessidade de simplificar a comunicação e de aumentar “o nível de segurança que é exigido”.

A Segurança Social vai deixar de enviar aos beneficiários um e-mail ou um SMS com281_sesocdir.jpg o valor e as datas de pagamento das prestações de desemprego, de doença e de parentalidade. Esta informação passará a estar disponível na Segurança Social Directa (na funcionalidade Agenda) e na aplicação Segurança Social + Próxima, plataformas onde também é disponibilizada informação relacionada com a Prestação Social para a Inclusão, prestações familiares, Rendimento Social de Inserção, entre outras.

Esta semana, vários beneficiários receberam uma mensagem da Segurança Social a dar conta da alteração. “Ao longo dos últimos anos, a Segurança Social tem vindo a utilizar diversos canais de comunicação para envio de informação relacionada com prestações sociais”, lê-se num e-mail a que o PÚBLICO teve acesso.

“Com vista à simplificação dos processos de comunicação” e “ao aumento do nível de segurança que é exigido”, refere ainda a mensagem, a informação “passará a estar disponível exclusivamente na sua Agenda, tanto na Segurança Social Directa como na aplicação móvel Segurança Social + Próxima”.

Fonte oficial do Ministério do Trabalho e da Segurança Social precisou que a mensagem foi enviada a todas as pessoas que, no momento da adesão à Segurança Social Directa, manifestaram vontade de receber informação através de SMS ou e-mail.

“Uma vez que a opção de receber informação via e-mail foi manifestada através da Segurança Social Directa, este mesmo universo de pessoas terá acesso à informação por este canal garantindo-se assim uma cobertura da informação prestada a 100% dos beneficiários e reforçando-se a segurança na comunicação entre a Segurança Social e os beneficiários”, diz a mesma fonte.

A Segurança Social, acrescenta, continuará a utilizar os canais de informação e-mail e SMS para comunicações diversas, incluindo de carácter informativo.

Fonte oficial explica ainda que tanto na Agenda da Segurança Social Directa como na App foi também possível alargar o âmbito da informação apresentada relativamente a prestações sociais colocadas a pagamento. “Enquanto por SMS e e-mail (os canais de comunicação tradicionalmente usados) apenas era disponibilizada informação relativa às prestações de desemprego, doença e parentalidade, nos novos canais esta informação foi já alargada a outras prestações sociais, tais como Prestação Social para a Inclusão, Prestações familiares, Rendimento Social de Inserção, entre outras”, refere.

Para mais informações contacte-nos aqui.

Texto elaborado a 14 de Junho de 2019 por publico.pt.
‹ voltar